Inconstância: 5 Chaves Para Não Ser Escravo Das Circunstâncias

JUNTE-SE A MILHARES DE PESSOAS

Receba devocionais de sabedoria direto em seu email. É 100% grátis!

Inconstância: 5 Chaves Para Não Ser Escravo Das Circunstâncias
Inconstância: 5 Chaves Para Não Ser Escravo Das Circunstâncias

A inconstância é considerada um grande mau da humanidade.

Ela prende você num ciclo de altos e baixos conforme as circunstâncias acontecem. Ora você avança, ora retrocede.

Em certo momento, você se sente “pra cima”, com todo o gás para seguir. Logo depois, se sente desanimado e sem energia, desistindo das boas decisões previamente tomadas.

A vida vira uma gangorra imprevisível.

A inconstância é uma armadilha que nos impede de colher os frutos da persistência. A persistência é um dos segredos das pessoas que estão em contínuo crescimento em suas vidas.

Pense comigo: quantas vezes você começou algo e desistiu no meio do caminho? Quantas vezes ficou abalado por um problema que logo se mostrou resolvido? Quantas vezes deixou algo para trás por conta de um desânimo passageiro? Quantas vezes deixou com que uma notícia ou fofoca sem sentido afetasse seu estado de espírito por dias?

Você e eu já passamos por situações assim. Por isso, decidi abordar o tema da inconstância.

Certamente, ao final do texto você terá uma boa dose de informação e sabedoria para vencer a inconstância e saber lidar com os altos e baixos da vida.

Continue lendo o artigo para:

  • Conhecer o significado de constância e inconstância.
  • Saber o que a Bíblia fala sobre o tema.
  • Saber como lidar com os altos e baixos da vida.
  • Aprender 5 chaves para você vencer a inconstância e muito mais.

Após a leitura, também recomendo o artigo Como Eliminar Pensamentos Negativos, que ensinará você a não ser guiado por pensamentos negativos.

O que é inconstância?

A inconstância frustra as pessoas de boa vontade, embriaga o valente. Ela enferruja a têmpera do herói e mata o gesto nobre. Conspira contra os corajosos, deprime os visionários, sepulta projetos gloriosos e atrasa o prêmio das conquistas; é mãe da procrastinação, irmã da mediocridade e filha do medo.

Daniel Dutra

Segundo o dicionário, inconstância é a característica de alguém desprovido de constância.

Essa definição é um tanto formal, mas não diz quase nada.

Vou reformular.

O inconstante é aquela pessoa que tende a mudar de ideia com facilidade, dependendo da situação. É uma espécie de “maria-vai-com-as-outras” das circunstâncias.

A inconstância é algo extremamente ruim porque o estado de espírito, as atitudes e as opiniões da pessoa, tudo isso fica à mercê das instabilidades da vida.

O inconstante não tem firmeza, perseverança ou segurança.

Isso faz com que suas opiniões não sejam confiáveis. Como não podemos prever o futuro, não podemos confiar nas decisões do inconstante.

Se o inconstante lhe promete algo em dia de sol, não sabemos se cumprirá a promessa em dia de chuva. Ninguém pode prever seu humor, sua motivação e sua capacidade de manter sua palavra.

Responda com sinceridade:

  • Você já deixou de cumprir uma promessa porque desanimou no meio do caminho?
  • Já se propôs a ler a Bíblia inteira e não chegou ao Êxodo?
  • Já começou um curso e desistiu quando o conteúdo ficou mais desafiador?
  • Já começou a ir à academia e parou antes de chegar o segundo boleto?
  • Já se propôs a fazer seu devocional diariamente, mas abandonou a ideia porque não “sentiu vontade”?
  • Já começou e desistiu várias vezes de uma mesma atividade ou projeto?

Se você já passou por alguma situação semelhante talvez seja uma pessoa inconstante, cujo crescimento está paralisado por causa da sua exagerada suscetibilidade.

Se é o seu caso ou se conhece alguém assim, este artigo é ideal para você. Portanto, foque 100% da atenção na leitura daqui para frente.

Cabo de guerra: os altos e baixos da vida

A inconstância é como cabo de guerra
A inconstância é como cabo de guerra

Não sei se você lembra de um esporte antigo chamado “cabo de guerra”. O cabo de guerra era uma brincadeira muito conhecida na minha infância.

Como funciona? Basicamente, são duas equipes competindo entre si, puxando os dois lados da corda.

Toda vez que falo sobre inconstância lembro dessa brincadeira.

A batalha em nosso interior é como um cabo de guerra, com as circunstâncias nos “puxando” de uma direção para a outra.

Quando ouve uma notícia ruim, a pessoa desaba. Quando ouve uma palavra de ânimo ou de motivação, ela se anima. Na segunda-feira, a pessoa está alegre, mas na terça está triste. Na quarta, volta a ficar alegre e assim sucessivamente.

O inconstante se acostuma a viver assim, cedendo ao “cabo de guerra” da vida. Alguns até se autodenominam uma “pessoa de alto e baixos”, normalizando um estilo de vida que não é normal.

Não é normal e não é da vontade de Deus (explico isso mais adiante).

O fato é que não existe situação boa ou ruim que dure para sempre. A vida é feita de ciclos, de situações boas e ruins, de notícias positivas e negativas, de alegria e tristezas, enfim, de fases diversas.

Calma. Já vejo alguém com o dedo em riste, dizendo:

“Ramon, você não conhece a minha vida! Há situações e problemas que temos que conviver para o resto da vida”.

Concordo.

Realmente, há situações ruins que simplesmente não são exceções, mas a regra. Ainda assim, cultivar a virtude da constância ajuda você a conviver melhor com tais problemas.

Não fomos criados para uma vida de inconstância.

Não fomos chamados para uma vida de indecisão.

As Escrituras Sagradas nos ensinam isso. É o que Tiago nos mostra.

Deus nos chamou para a constância

Não pense tal homem que receberá coisa alguma do Senhor; é alguém que tem mente dividida e é instável em tudo o que faz.

Tiago 1:7-8 (grifo meu)

Tiago fala negativamente a respeito do cristão de mente dividida e de espírito indeciso: tal homem não receberá do Senhor.

Não receberá o quê?

O próprio contexto responde:

Ora, a perseverança deve ter ação completa, para que vocês sejam perfeitos e íntegros, sem que lhes falte nada.

Tiago 1:4 (grifo meu)

A pessoa inconstante é aquela que perde a oportunidade de receber os ingredientes básicos para a caminhada cristã aqui na terra. A instabilidade na fé é como veneno no corpo que pode permear todas as áreas da vida.

Não adianta terceirizar a culpa: ser instável desagrada a Deus!

O teólogo Jan Jacob (1817) fala do inconstante como alguém que:

“[…] possui duas almas, uma tocada por Deus e a outra ocupada com o mundo. Torna-se falso em ambas as direções: falso para com Deus e falso para com o mundo”.

Jan Jacob

Juntando os escritos de Tiago com as interpretações de Jacob percebemos que os cristãos estavam recebendo uma palavra de encorajamento em meio às provações.

Tiago destaca que os inconstantes, assim como as ondas do mar, são levados de um lado para o outro, por isso têm a conduta reprovada.

Por que a falta de constância é tão menosprezada?

Simplesmente porque o espírito instável milita contra o próprio homem. A inconstância torna-se um inimigo mortal.

Posso ser inteligente, talentoso, visionário, amigável, empreendedor, corajoso e tudo mais. Todavia, a suscetibilidade, a falta de resiliência, a indecisão e a falta de perseverança são caminhos para uma vida de frustrações constantes.

A inconstância mata seu crescimento!

Alguns não aguentam uma frustração atrás da outra e se tornam “desistentes profissionais”.

Desta forma, a velhice aproxima-se com um acúmulo de arrependimentos.

Já disse o autor MacManus:

A verdadeira tragédia não é morrer, mas é não viver a vida que Deus planejou para mim.

Erwin MacManus

Preparado para encarar a inconstância?

As chaves da constância no Salmo 119

Para ajudar você a compreender e combater a inconstância escolhi um trecho do Salmo 119.

Vamos a ele:

Dispus o meu coração para cumprir os teus decretos até o fim. Odeio os que são inconstantes, mas amo a tua lei. Tu és o meu abrigo e o meu escudo; e na tua palavra coloquei a minha esperança.

Salmos 119:112-114 (grifo meu)

A versão Nova Almeida Atualizada traduziu assim:

Inclino o coração a guardar os teus decretos, para sempre, até o fim. Detesto a falsidade, porém amo a tua lei. Tu és o meu refúgio e o meu escudo; na tua palavra eu espero.

Salmos 119:112-114 (grifo meu)

Baseados nesse trecho (versículos 112 à 114) podemos encontrar algumas preciosidades sobre constância e sobre temas relacionados.

Estas lições vão lhe proporcionar uma nova perspectiva sobre as circunstâncias da vida para que você não seja escravo delas.

Preste atenção: a chave #1 é decisão.

Chave #1: decisão

Tome uma decisão firme
A constância requer decisão.

Sem uma decisão firme você não vence a inconstância.

Não há desculpas. Não há terceirização da culpa. Há simplesmente uma decisão para “dispor o coração” (versículo 112).

O texto revela que o salmista dispôs o coração. O verbo “dispor” nesse contexto indica uma decisão ou uma inclinação do espírito (versão NAA).

É uma disposição consciente (decido fazer) e intencional (entendo porquê fazer):

  1. Disposição consciente: “Eu decido fazer”.
  2. Disposição intencional: “Entendo o que estou fazendo”.

Não parece ser uma decisão boba ou infantil, é uma resolução em direção à perseverança na lei de Deus.

Demanda esforço.

Para vencer a inconstância é necessário esforço. Você precisa se inclinar. Se não houver essa disposição você se torna naturalmente inconstante, pois é a natureza humana.

O teólogo Russel Champlin fala que depois de Deus ter tocado o coração do salmista, ele decidiu usar todo o poder dado por Deus para se manter sendo governado pelos decretos Dele.

É a mesma firme decisão que você deve tomar.

Interessante é que o princípio vale para todas as áreas da vida (trabalho, família, ministério, emoções entre outros).

Decisão e indecisão são lados opostos. Você decide para qual lado inclina sua vida.

Isso nos leva à chave #2: consistência.

Chave #2: consistência

Inclino o coração a guardar os teus decretos, para sempre, até o fim.

Salmos 119:112 (grifo meu)

Tomar uma decisão sólida é um passo importante, mas não é tudo. Depois de decidir, você precisa de consistência.

Consistência fala de firmeza, de resistência e de coerência.

O salmista finaliza o versículo 112 com a expressão “para sempre, até o fim”. Isso indica consistência na decisão.

A constância da fé do salmista não parece se resumir a um ato único, mas a um estilo de vida (com decisões e micro-decisões coerentes com a disposição inicial do coração). Portanto, isso vale tanto para tempos de bonança quanto para tempos de crise.

Se você não seguir a vida com consistência será afetado por qualquer tipo de circunstância.

Como saber se você inclinou o coração com consistência para uma vida de constância e caminhada firme? Pelo comportamento.

Seu comportamento diz a verdade.

Se digo que amo minha mulher, mas procuro outras mulheres, a verdade é que não amo minha mulher. Posso até dizer que gosto dela ou que tenho paixão por ela. Contudo, o amor vai muito além. Se amo minha esposa jamais desejarei vê-la triste, o que inclui não traí-la de nenhuma forma.

Seu comportamento é revelador. Suas escolhas revelam a suscetibilidade do seu coração.

Veja como a inconstância pode tornar o casamento um inferno:

  • Se o marido deixa a toalha estendida na cama, a mulher inconstante pede divórcio.
  • No outro dia, acorda de bom humor e quer reatar.
  • No próximo dia, o marido vai jogar futebol com os amigos e ela pede novamente o divórcio.
  • À noite, a mulher vai à igreja, escuta uma mensagem sobre matrimônio e quer reatar o relacionamento novamente.

Certamente, você já ouviu falar de um “relacionamento ioiô” que vai e volta centenas de vezes.

Isso tudo demonstra falta de coerência com a decisão inicial firmada no começo do relacionamento.

O inconstante decide algo, mas não há firmeza na decisão. As escolhas mudam conforme os ventos da vida.

Ninguém pode confiar nas palavras de uma pessoa instável. Ela não se firma em um emprego só. Vive um relacionamento de altos e baixos. Vai à igreja conforme o humor. Começa projetos e desiste na primeira dificuldade. Começa um propósito de oração e abandona-o quando a prova vem.

São pessoas de mente dupla, mas você não foi criado para ser assim.

Como o salmista, precisamos ter imprimido em nosso coração a expressão “para sempre até o fim” e isso tem um preço.

Assim, chegamos à chave #3: preço.

Chave #3: preço

A constância requer esforço
A constância requer esforço

Aborreço a duplicidade, porém amo a tua lei.

Salmos 119:113

Interessante como o salmista expressa sua ira contra os homens de mente dupla.

As versões bíblicas trazem termos como duplicidade, falsidade e inconstância. Tudo isso aponta para homens indecisos, falsos, suscetíveis, duvidosos entre outros.

O salmista, pelo contrário, expressa seu amor pela lei do Senhor.

Que contraste!

Enquanto os homens são indecisos e inconstantes em seus caminhos, ele diz “[…] amo a tua lei”.

Aqui existe um segredo: amar a lei do Senhor requer um preço, demanda esforço.

A constância não sai de graça!

Imagine um dia de calor na praia. Você está lá sentado na areia, debaixo do sol e morrendo de sede. De repente, passa uma pessoa vendendo coca-cola gelada. Você não pensa duas vezes e compra uma latinha.

Beber coca-cola mata seu desejo imediato, mas você sabe o quanto ela é prejudicial para o seu corpo. Mesmo assim, você sucumbe ao desejo no “calor do momento”. Ou seja, a circunstância influenciou seu comportamento.

Quantas vezes eu já decidi não tomar mais refrigerante até chegar um aniversário e beber todas as Schweppes da festa?

Eu não quis pagar o preço.

A constância tem um preço que muitas vezes não queremos pagar. Ser inconstante é tão gostoso, não é?

Essa é o problema: o inconstante quer o caminho fácil.

Acordar mais cedo e manter uma rotina saudável dá trabalho. Ler um livro requer esforço. Dobrar os joelhos para orar pode ser desafiador. Não ser afetado por um noticiário ruim pode exigir energia.

Tudo isso tem preço, mas vale a pena pagá-lo! O inconstante quer o caminho fácil, mas e eu? Eu quero “amar tua lei”.

Quanto trabalho não dava obedecer à lei? São 613 mandamentos! A constância pode ter um preço, mas ela traz bênçãos lá na frente.

Tomar uma firme decisão, caminhar coerentemente e estar disposto a pagar o preço pela constância vai render excelentes frutos na sua vida.

Não seja imediatista!

Não caia nas ciladas do dia a dia. Cultive uma força intencional contra as ondas da suscetibilidade e nem pense viver de desculpas.

Por que digo isso?

Por que sempre há uma solução para cada prova e tentação que chega até você. Nós temos onde nos abrigar quando os ventos batem.

Isso nos leva à chave #4: abrigo.

Chave #4: abrigo

Deus é nosso escudo e nosso abrigo.
O vento bateu? Conheça o abrigo mais seguro que existe.

Uma das piores decisões que tomei na minha infância foi ter pegado uma garrafa de álcool, tirado a tampa e jogado álcool em uma fogueira, na tentativa de apagá-la.

Sim, senhores. Tomei essa estúpida decisão e você já deve imaginar o resultado.

No mesmo momento em que o álcool descia, o fogo subia “lambendo” em labaredas até causar uma pequena explosão. Obviamente, o álcool não apagou o fogo. O fogo é que subiu até a garrafa.

Felizmente, nada aconteceu comigo, mas serviu como lição: nunca mais tentar apagar o fogo com álcool.

É assim que tomamos muitas decisões na vida: fazemos escolhas que surtirão um efeito contrário do que desejávamos.

Tentamos apagar o fogo colocando mais álcool. Tentamos resolver um problema causando outro.

Esta é a sina do inconstante!

Quem dera entendêssemos o que o salmista está dizendo bem aqui:

Tu és o meu refúgio e o meu escudo […]

Salmos 119:114 (grifo meu)

Para vencermos a suscetibilidade devemos ter consciência de que existe um refúgio, um lugar seguro que nos protege das ondas da vida.

Preste atenção:

Quando há uma guerra, a pior estratégia é se esconder nas terras do inimigo. Imagine uma batalha em que um certo soldado começa a correr em direção à linha inimiga.

Não faz sentido algum.

Isso porque se refugiar nas terras inimigas é a decisão mais tola que existe. Um soldado que faz isso pode morrer a qualquer momento!

É incrível, mas a pessoa instável costuma tomar decisões assim frequentemente. A vida dela é uma sequência de decisões tolas.

Uma dessas decisões é justamente ignorar o Abrigo e buscar refúgio nas terras inimigas.

Não procure abrigos ilusórios!

Se você quer cura para sua inconstância você sabe muito bem onde deve se refugiar. Infelizmente, a recente pandemia tornou evidente o coração do inconstante.

Quer saber onde muitas pessoas se esconderam?

Veja alguns exemplos:

  • Pornografia: a pornografia explodiu, bateu recorde de audiência.
  • Agressividade: pessoas ficaram agressivas, com brigas em casa, no trabalho e na igreja.
  • Divórcio: o número de divórcios durante a pandemia foi às alturas.
  • Bebida, drogas e vícios: pessoas buscaram refúgio em vícios diversos.
  • Incredulidade: cristãos e não cristãos passaram a questionar Deus e suas obras.

A pandemia mostrou que muitos de nós não estávamos tão firmados na Rocha assim como imaginávamos.

Muitos de nós procuramos alívio em terras inimigas.

Em meio a uma luta um pouco mais desafiadora, corremos para os braços do inimigo. Na crise, o inconstante se refugia em lugares incorretos e perigosos.

Isso pode dar alívio rápido, mas não é o caminho da verdade.

Na crise, Adão e Eva se esconderam entre as árvores (Gn 3:8). Elias se escondeu na caverna e Deus pergunta: “O que você faz aqui?” (1Rs 19:9).

Quanto ao salmista, ele se refugia no Senhor. Ele é o Abrigo e o Escudo. Nele há segurança.

Que contraste!

Se você quer caminhar com mais firmeza e coerência com sua fé, saiba que existe Refúgio e abrigue-se lá quando sentir o vento bater.

Não se abale facilmente, não sucumba e não duvide. Caminhe com essa verdade em mente e fortaleça o seu espírito contra as tentações da caminhada.

Nele a vitória é certa!

“Ok Ramon, mas como podemos ter certeza disso?”.

A chave #5 nos responde: esperança.

Chave #5: esperança

[…] na tua palavra, eu espero.

Salmos 119:114

O salmista sabe onde esperar.

O salmista deposita toda sua esperança no investimento mais seguro que existe.

É impossível não ser constante quando se confia plenamente em Deus.

Como assim?

Há uma diferença clara entre o mero desejo e a esperança.

O inconstante até pode desejar o caminho da constância, mas por sua esperança estar depositada em coisas frívolas e mundanas, o desejo não é suficiente para mudar seu comportamento.

Por outro lado, o constante deposita sua esperança no Senhor. Aqui está a diferença entre desejo e esperança.

O desejo não possui muito efeito sobre nossas ações, mas a esperança no lugar certo nos coloca em movimento!

Alguém que vai à academia e faz exercícios físicos só continua na labuta porque tem esperança nos resultados. Você nunca começaria uma dieta se não confiasse nela.

Quando temos esperança nos movimentamos!

A esperança põe você no trabalho, ela lhe dá energia e fortalece seu espírito. Não importa a dificuldade, quem tem esperança continua firme na batalha e não é guiado facilmente pelas circunstâncias. Suas decisões são convictas, mesmo que a maré esteja lutando contra.

Esse é o caminho daquele que vive em constância!

Já o inconstante, o que não tem esperança, ele vive paralisado. Ele não consegue nem acordar mais cedo e dá mil desculpas: “não há trabalho”, “não tenho ideias”, “nada vai acontecer” entre outras fugas.

A cama é o refúgio ilusório da pessoa instável na pandemia. Muitos passam mais tempo na cama do que deveriam porque estão no caminho da desesperança. Cama, Netflix, celular, vícios, entre outros, tudo isso pode se tornar uma boa fuga para quem se abala fácil.

Quem tem esperança não vive assim.

A esperança nos disciplina e nos mantém imperturbável na caminhada. Nós sabemos onde está depositada nossa esperança. Nós, de fato, cremos nas palavras de Cristo:

[…] não se preocupem com a sua vida, quanto ao que irão comer ou beber; nem com o corpo, quanto ao que irão vestir […]

Mateus 6:25 (grifo meu)

Sua esperança deve estar depositada na palavra, nas promessas de Deus e não nas circunstâncias!

Quão seguros podemos caminhar se enchermos nosso coração com essa verdade: no Senhor nós podemos confiar.

Isso nos leva à chave #6.

“Espera aí, Ramon! Não eram 5 chaves?”

De fato, eram 5 chaves. Todavia, decidi dar de presente uma preciosa lição que me ajudou a ter uma vida mais constante, com decisões firmes e consistentes.

A chave #6 trata de pessoas.

Chave #6: pessoas (bônus)

Inconstância vem de solidão!

Lucas Satyro

As pessoas são uma das mais poderosas armas contra a inconstância.

Cultivar bons relacionamentos e cercar-se de pessoas constantes é fundamental para a firmeza da sua caminhada.

Quem tem relacionamento encontra forças onde não encontraria se estivesse sozinho. Bons relacionamentos impulsionam você. Se você não está sozinho, fica forte até quando está fraco.

Reflita nos momentos de maior inconstância da sua vida e veja se você não estava caminhando só, decidindo tudo e segurando a barra sozinho.

Perceba os momentos em que você esteve distante de todos e identifique decisões tolas que você tomou.

Perceba que quando você se encontrou só, foi aí que mais sentiu os dardos inflamados do inimigo.

Não foi sem motivo que Cristo:

[…] chamou os doze e passou a enviá-los de dois a dois […]

Marcos 6:7

Anote aí: uma das maiores armas contra a inconstância é relacionamento.

Não ande mais solitário e cultive bons relacionamentos!

Inconstância: resumo

Vivendo uma vida de constância
Vivendo uma vida de constância

Chegamos ao fim de mais um artigo recheado de lições preciosas.

Espero que você tenha gostado!

Que essas lições possam ajudar você a (1) tomar decisões firmes, (2) ter consistência na caminhada, (3) pagar o preço da constância, (4) saber onde se abrigar em momentos desafiadores, (5) ter esperança nas promessas de Deus e (6) cultivar bons relacionamentos.

Caso você queira minha ajuda, faça o seguinte:

  1. Me siga no Instagram: tenho ajudado muitas pessoas por lá.
  2. Participe do nosso grupo no Telegram.
  3. Assista minha aula ao vivo sobre como vencer a inconstância. Para assisti-la gratuitamente basta entrar nesta página.

Agora, vamos ao resumo com os principais pontos do artigo:

  1. A persistência é uma das chaves das pessoas que estão em contínuo crescimento.
  2. A inconstância sepulta projetos gloriosos e atrasa as conquistas.
  3. O inconstante é o que muda de opinião e de humor facilmente conforme a situação.
  4. A Bíblia nos ensina que não fomos criados para uma vida de inconstância.
  5. Sem uma forte e consciente decisão você não vence a inconstância.
  6. Depois de uma firme decisão, você precisa de consistência para enfrentar os desafios.
  7. Seu comportamento é quem diz a verdade. Suas escolhas revelam seu coração.
  8. Não dá para confiar na palavra de um inconstante.
  9. A constância requer esforço. Há um preço. Não seja imediatista.
  10. Durante a dificuldade, não se refugie em território inimigo. Corra para o Senhor, que é o seu refúgio e o seu escudo!
  11. Tenha esperança nas palavras de Deus. Não adianta só ter um mero desejo de ser constante. Deposite todas as suas esperanças Nele e você se tornará mais firme na caminhada.
  12. A solidão impulsiona a inconstância. Cultive bons relacionamentos e cerque-se de pessoas que caminham com constância.
  13. Assista minha live ao vivo sobre como ser uma pessoa constante. Clique aqui para assistir gratuitamente.

Que o Senhor lhe fortaleça cada vez mais!

Bora crescer,
Ramon

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no print
Imprimir

DESCUBRA O QUE A BÍBLIA FALA SOBRE SEPARAÇÃO E DIVÓRCIO

Livro gratuito por tempo limitado. Aproveite e baixe agora!

Gostou do artigo? Deixe seu comentário abaixo